Legislação em pauta no BgC

Legislação
Painel sobre legislação no BgC

Legislação em pauta no BgC

Os próximos passos que o Brasil precisa dar para avançar no processo de regulamentação dos jogos e dos cassinos entraram em pauta nesta terça-feira (25), no Brazilian Gaming Congress.

Um painel dedicado aos legisladores deu voz a nomes importantes dentro deste cenário.

Participaram do debate o deputado federal Evandro Roman (PSD-PR), o senador Roberto Rocha (PSDB-MA), e os assessores parlamentares Magnho José e Bráulio Melo, além do secretário executivo da Secretaria de Turismo de São Paulo, Marcelo Costa, que foi o mediador da conversa.

Autor de um projeto que visa à liberação de cassinos integrados a resorts, o senador Roberto Rocha explicou a sua proposta para o público presente.

- Não é a primeira vez, nem a segunda, nem a terceira que se tenta legalizar os cassinos no Brasil. Aliás, somos o único país na América Latina que não tem os cassinos. Meu projeto é exclusivamente para cassinos dentro de resorts. Nem mesmo cassino on-line eu incluí - destacou Rocha, afirmando que é preciso dar os primeiros passos para o avanço dos cassinos no país.

O senador maranhense citou também Cingapura como exemplo de lugar que soube explorar a atividade.

- Há dez anos, o governo de Cingapura resolveu apostar no cassino. Mas não é o cassino pelo jogo. É o cassino pela política pública de turismo. Da mesma forma que é a motivação do nosso projeto - frisou o parlamentar, que enfatizou o potencial turístico que tem o Brasil para defender a liberação de cassinos no país.

Já o deputado Evandro Roman, que recentemente propôs uma audiência pública na Câmara dos Deputados para debater o jogo on-line no Brasil, evento que ocorreu no mês passado, voltou a abordar o tema no painel.

O parlamentar, que por muitos anos foi árbitro de futebol, afirmou que o país está tolerando o jogo ilegal em vez de partir para a regulamentação da atividade.

- Nós estamos, hoje, tolerando a clandestinidade dos jogos e estamos, em alguns momentos, por questões ideológicas e religiosas, refutando a legalidade - ressaltou Roman, que destacou também a criação da Subcomissão Especial dos Jogos e Apostas On-line.

Presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal (IJL), Magnho José, que esteve no painel representando o deputado federal Bacelar (PODE-BA), apresentou dados da Paraná Pesquisa, demonstrando que a maioria dos deputados federais é a favor da legalização dos jogos no Brasil.

Entre os que são contra, a maior parte alega risco de lavagem de dinheiro como o principal fator para não apoiar a causa.

O Joga Brasil acompanha os detalhes do BgC in loco. Fique ligado nas principais informações sobre o evento, que termina nesta terça-feira.

Foto: Albert Caballé

Relacionadas