A oferta de US$22 bi da Draftkings pela Entain

Negócio
A oferta de US$22 bi da Draftkings pela Entain

A oferta de US$22 bi da Draftkings pela Entain

Ao que tudo indica a indústria de jogos de azar está passando por uma batalha por hegemonia. Esta semana, a gigante de jogos DraftKings fez uma oferta de nada mais, nada menos que US$ 22 bilhões para a compra da britânica Entain.

A Draftkings é americana e Entain possui as principais casas de apostas do Reino Unido: a Ladbrokes e a Coral.

Em um artigo no Guardian, o autor, Rob Davies, conta a historinha que começa em 2018 quando a Suprema Corte americana levantou as proibições sobre apostas esportivas e permitiu que os estados as regulamentassem.

Desde então, um estado americano atrás do outro tem criado regras para regular os jogos em seu território. O mercado começou a se expandir exponecialmente, os lucros e a arrecadação chegaram e veio a pandemia, que não interrompeu o fluxo de receitas da indústria.

Estados com grandes mercados como Califórnia, Nova York e Texas liberaram operações. Agora, a DraftKings, que está investindo para cima da Entain, pretende obter a hegemonia do mercado de apostas online na Terra do Tio Sam.

E eles estão de olho num futuro que nem é de tão longo prazo assim. Segundo Rob Davies, o Goldman Sachs sugere que em 2033 as receitas de jogos de azar online nos EUA podem alcançar a marca de US$ 40 bilhões. 

No fim desse ano, os americanos podem ultrapassar os britânicos nesse mercado. Para isso eles vão precisar da expertise dos concorrentes da ilha. O repórter do Guardian diz que os americanos não se satisfazem mais com o que têm aprendido através de joint ventures. Querem mais.

Há um ano, o Caesars deu pontapé para este avanço comprando a William Hill por US$ 3,7 bilhões, uma pechincha comparada ao que a Entain está recebendo como oferta da DraftKings. 

Fonte: The Guardian

Relacionadas