Lotex: duas multinacionais de olho em concessão

Loterias
Lotex: duas multinacionais de olho em concessão

Lotex: duas multinacionais de olho em concessão

Há duas empresas internacionais interessadas no leilão da Lotex. De acordo com reportagem publicada pelo jornal "Valor Econômico", Scientific Games International (SGI) e International Game Technology (IGT) estão de olho na Loteria Instantânea Exclusiva.

Resta apenas uma semana para o encerramento do prazo estipulado para a entrega de propostas – dia 30 de janeiro. Conforme estabeleceu a Lei 13.756, sancionada em dezembro do ano passado, 65% do valor total arrecadado pela Lotex será destinado ao pagamento de prêmios e ao recolhimento de imposto de renda incidente sobre a premiação.

O leilão está agendado para o dia 5 de fevereiro. Será a terceira tentativa do governo de conceder a exploração da Lotex à inciativa privada. As duas primeiras fracassaram por falta de empresas interessadas na loteria instantânea, popularmente conhecida como “raspadinha”.

No ano passado, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicou um edital do leilão. Ficou definido que poderão fazer propostas somente empresas com experiências comprovadas no mercado de loteria instantânea. O BNDES almeja abocanhar R$ 642 milhões em três anos com a concessão.

A Lotex é um estilo de loteria em que o jogador descobre na hora em que raspa o seu cartão se está com um bilhete premiado ou não. Sobre as duas principais interessadas de acordo com o "Valor Econômico", a SGI tem sede em Las Vegas (EUA) e mais de 40 anos de experiência no setor de jogos e loterias. Já a IGT é uma empresa fundada em 1990. Com escritório principal em Londres, também é influente no ramo.

Foto: Divulgação / ppi.gov.br

Relacionadas