Consórcio Estrela Instantânea arremata concessão da Lotex

Loterias
Consórcio Estrela Instantânea arremata concessão da Lotex

Consórcio Estrela Instantânea arremata concessão da Lotex

O consórcio Estrela Instantânea representado pela corretora Ativa Investimentos arrematou hoje (22) a concessão por 15 anos da Lotex - Loteria Instantânea Exclusiva, conhecida como "raspadinha". O Estrela Instantânea é formado pela International Game Technology (IGT) e pela Scientific Games International (SGI), cada uma com 50% do capital. 

O único participante da disputa ofereceu o lance mínimo, de parcela inicial de R$ 96,9 milhões. Segundo o Ministério da Economia, após a parcela inicial, serão pagas outras sete parcelas fixas anuais de R$ 103 milhões, corrigidas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O prazo da concessão da Lotex é de 15 anos.

A Lotex atualmente é operada pela Caixa Econômica Federal, que detém o monopólio das loterias no país, a Lotex é uma empresa pública federal de loteria, na qual o apostador sabe na hora se ganhou algum prêmio ou não ao raspar o cartão. 

Condições do leilão foram revistas

O processo de concessão da Lotex já estava em andamento há três anos. O consórcio foi o único a apresentar proposta na tentativa do governo de conceder a exploração do serviço de loteria instantânea à iniciativa privada. O governo federal havia flexibilizado as exigências para participação no leilão da Lotex depois da falta de interessados na concorrência aberta em maio.

O número de parcelas da empresa vencedora foi dobrado de quatro para oito. O tamanho mínimo das empresas foi reduzido. Em vez de faturarem pelo menos R$ 1,2 bilhão com loterias semelhantes, os concorrentes deverão faturar R$ 560 milhões. O valor de outorga também diminuiu, na primeira tentativa chegava a R$ 1 bilhão, e o prazo de pagamento foi estendido de quatro para oito parcelas.

A Raspadinha

A modalidade foi encerrada pela Caixa em março de 2015 e não existe atualmente no Brasil. A previsão é de que os novos bilhetes da raspadinha comecem a ser vendidos nas lotéricas do país entre junho e julho de 2020.

 

Foto: Luísa Melo/G1

Relacionadas