Seminário no Rio discute rumos do jogo on-line

Legislação
Seminário no Rio tem participação de nomes importantes

Seminário no Rio discute rumos do jogo on-line

O Joga Brasil marcou presença na abertura do 1º Seminário Internacional Sobre Regulamentação de Jogo On-line, evento que começou nesta sexta-feira (13), no Grand Hyatt Hotel, no Rio de Janeiro.

Foi um dia intenso de debates a respeito de jogos on-line. Os desafios para o país regulamentar a atividade, os modelos bem sucedidos mundo afora, métodos de pagamento e muito mais. Tudo isso foi destrinchado por um vasto elenco de painelistas.

Vários parlamentares participaram do primeiro dia do evento, organizado pela Associação Brasileira dos Operadores e Provedores Internacionais de Jogos (ABRAJOGO). 

Os deputados Evandro Roman (PR), Danrlei (RS) e Aureo Ribeiro (RJ) foram alguns dos protagonistas deste início de seminário.

Um dos painéis contou com o advogado Witoldo Hendrich Júnior, que esteve ao lado Yanica Sant, reguladora de jogos em Malta. 

Witoldo defendeu, inclusive, a ideia de se pensar em um projeto de licença provisória para uma empresa atuar dentro da legalidade no mercado brasileiro o mais rápido possível. Na visão dele, esta pode ser uma forma eficaz de acelerar a regulamentação do setor no país.

Deputado Aureo Ribeiro explica importância da criptoeconomia

No painel sobre métodos de pagamento, o deputado federal Aureo Ribeiro (SDD-RJ), autor de um projeto de lei que visa à regulamentação dos criptoativos no país, explanou sobre este novo tipo de mercado, que ganha cada vez mais adeptos.

De acordo com o parlamentar, a regulamentação desta área é fundamental para o Brasil.

- Imagina que você pode, através de jogar em bitcoin, ganhar alguns milhões de dólares e sacar aqui no Brasil de uma forma legal. Porque a gente não tem nenhuma regulamentação. A gente tem um mercado muito aberto, que pode ser explorado, e falta legislação para que a gente possa trabalhar isso - destacou Aureo durante o painel.

Evandro Roman afirma que é preciso trabalhar especificamente com jogos on-line

O Joga Brasil conversou com o deputado federal Evandro Roman, do Paraná, um dos painelistas do primeiro dia.

O parlamentar, que recentemente trocou o PSD pelo Patriota, disse que está confiante no andamento do processo de regulamentação dos jogos on-line no Brasil, mas destacou que é preciso separar o jogo on-line de outros tipos de jogos.

- Muito confiante se nós trabalharmos de forma isolada os jogos on-line. Se nós quisermos misturar os jogos on-line com cassinos resorts, com cassinos urbanos, com jogo do bicho, não vai dar. Por isso que nós estamos aqui só discutindo o jogo on-line. Tenho uma expectativa muito grande que nós vamos conseguir aprovar os jogos on-line. Paralelo a isso, tem uma outra estrutura trabalhando sobre cassinos urbanos e cassinos resorts - declarou o deputado.

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Antes de se tornar político, Evandro Roman foi por muito tempo árbitro de futebol. 

Ao ser questionado sobre qual a melhor forma de coibir o envolvimento de árbitros, atletas e dirigentes esportivos com as apostas esportivas, o que pode comprometer a lisura do desporto, o parlamentar afirmou que a legalização é o caminho.

- A melhor forma é legalizando. Hoje é muito mais fácil um site russo, búlgaro, romeno, ter um agente aqui aliciando determinados jogadores e a arbitragem. Isso pode estar ocorrendo hoje, nesse exato momento. Com a legalização, isso vai mudar. A forma de coibir é legalizar - completou Roman.

Danrlei: "É necessário uma legislação forte"

O deputado Danrlei (PSD-RS) também bateu um papo com o Joga Brasil.

O ex-goleiro, considerado um dos maiores ídolos da história do Grêmio, enfatizou que a visão da sociedade brasileira a respeito dos jogos está mudando.

- A visão da sociedade brasileira como um todo já é diferente do que era há dez anos. A gente sabe, hoje, que é necessário a regulamentação, uma legislação forte para que a gente fique no mesmo nível da maioria dos países do mundo. Creio que estamos em um caminho muito positivo para isso - afirmou Danrlei.


Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Sobre um mecanismo para impedir que atletas se envolvam com apostas esportivas e protagonizem casos de manipulação de resultados, o deputado foi direto.

- Fiscalização e punição forte. As pessoas têm que saber que se elas fizerem algo de errado, a punição será muito grande. Não pode ser branda, tem que ser punição pesada - destacou o parlamentar.

O evento termina neste sábado, com outros painéis, incluindo até o pôquer no debate.

Foto do deputado Aureo: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Relacionadas