Turismo no Peru reclama das novas restrições

Cassino
Turismo no Peru reclama das novas restrições

Turismo no Peru reclama das novas restrições

A Câmara Nacional de Turismo do Peru (CANATUR) questionou as autoridades por terem tomado a decisão não consultada de implementar restrições para as datas da Semana Santa. Como se não bastasse, desmentiu o presidente, Francisco Sagasti, que disse ter participado da discussão. 

No último dia 19 de março, o presidente havia dito pela televisão que o setor privado havia participado da decisão de aplicar as restrições naquela data.

No entanto, a CANATUR emitiu um comunicado no qual nega categoricamente as declarações de Sagasti e aponta que a indústria do turismo (como os cassinos) não participou de uma decisão que a prejudica diretamente.

Em documento assinado pelos presidentes dos Gremios Nacionales y representantes de las Cámaras Regionales y Provinciales, a CANATUR explica que nenhuma das associações empresariais de turismo do Peru foi consultada sobre as medidas implementadas.

Por outro lado, denunciaram que tomaram conhecimento das restrições como todos os demais peruanos: por meio das declarações do Ministro da Educação em entrevista coletiva televisionada.

Em todo caso, a organização foi conciliatória e destacou que estão abertos ao diálogo, mas chamando a atenção para as medidas de biossegurança e reativação de que necessita o setor peruano.

Restrições na Páscoa no Peru

Por decisão do governo peruano, de quinta-feira, 1º a domingo, 4 de abril, as pessoas apenas poderão sair a pé ou de bicicleta para fazer compras básicas.

Como explicaram as autoridades, é uma medida nacional, sem distinção de acordo com as fases de risco que cada distrito atravessa. 

Fonte: Focus Gaming News 

Relacionadas