Flórida aprova pacote beneficiando resort de Trump

Cassino
Flórida aprova pacote que beneficia resort de Trump

Flórida aprova pacote beneficiando resort de Trump

Na quarta-feira (19) os legisladores da Flórida aprovaram um pacote legislativo que expandirá drasticamente o jogo no estado e preparará o terreno para o ex-presidente Donald Trump solicitar uma licença de cassino para seu Doral Resort. 

A legislação inclui um pacto de 30 anos com a tribo nativa da Flórida Seminole, que foi negociado pelo governador republicano Ron DeSantis, um aliado de Trump. A Tribo Seminole é uma das tribos reconhecidas pelo governo federal e administra propriedades e companhias como o Hard Rock Hotel & Casino Hollywood.

O pacto inclui uma cláusula que impede a tribo de interferir caso o estado emita uma licença de jogo para uma instalação a mais de 24 quilômetros "em linha reta" do Hard Rock Hotel & Casino Hollywood. 

O Doral Resort, que Trump comprou em 2012 e investiu cerca de US$ 250 milhões em reformas, fica a pouco mais de 24 quilômetros de distância. Durante a presidência de Trump, a receita do clube, altamente endividado, caiu drasticamente. No ano passado chegou a despencar 44% por conta da pandemia, de acordo com o formulário de divulgação do governo.

Sem um cassino ou alguma outra atração nova, não está claro como a Organização Trump poderia se reestruturar, considerando a queda nos negócios de hotelaria e a natural politizaçnao da marca Trump.

Quem administra o resort desde que Trump assumiu a presidência em 2017 é o filho dele, Eric Trump. Ao Washington Post ele informou em março que o Doral Resort seria uma escolha natural para um cassino. Segundo ele, “muitas pessoas consideram Trump Doral incomparável do ponto de vista do jogo - com 700 acres, simplesmente não existem propriedades com essa extensão e qualidade no sul da Flórida, muito menos no coração de Miami”.

A legislação pode aumentar radicalmente os esportes e os jogos de azar online na Flórida e seus opositores consideraram que o pacto é muito favorável ao resort de Trump. Além do ex-presidente americano, o pacto poderia beneficiar o hotel Fontainebleau Miami Beach, outro local em potencial para instalar um cassino, que pertence desenvolvedor Jeffrey Soffer.  

Obstáculos ao pacote

Um dos grandes obstáculos à criação de novos cassinos é a tribo Seminole e a citação aos '24 quilômetros' no pacto também é questionada. O deputado estadual democrata Michael Grieco, disse não saber quem adicionou a parte dos 24 quilômetros ao pacto, mas sabe a razão pela qual está lá.

“Ela retira um dos maiores obstáculos que alguém teria de superar para tornar flexível uma licença de jogo na Flórida, e especificamente para duas ou três pessoas, incluindo o proprietário do Fontainebleau e o 45º presidente.”

O pacote recebe o apoio da grande maioria dos sendores estaduais republicanos. O único a se opor à medida foi o senador Jeff Brandes. Ele informou que a menção aos “24 quilômetro milhas” parece ser direcionada especificamente  para beneficiar Trump e o Fontainebleau, que também está fora do raio de 24 quilômetros. “As duas instalações mais prováveis ​​seriam Doral de Trump e Fontainebleau”, ele disse.

Uma proposta inicial de jogo apresentada pelos líderes estaduais do Partido Republicano em março teria ido ainda mais longe, tornando as licenças de cassino transferíveis para locais como Doral ou Fontainebleau. A ideia, porém, foi agressivamente contestada pelos líderes de Miami Beach e nunca foi apresentada.

Participação de Trump na legislação

Ainda não está claro se Donald Trump desempenhou um papel na formulação da legislação, mas o ex-presidente inesperadamente emitiu uma declaração na semana passada endossando o autor do projeto, o presidente do Senado Wilton Simpson, para comissário estadual de agricultura. Simpson, porém, não anunciou uma candidatura ao cargo.

Durante anos, a Flórida limitou os jogos de azar principalmente aos cassinos partencentes às tribos e propriedades de corridas de cavalos. Há anos representamtes dos interesses dos jogos de apostas dentro e fora da Flórida vêm tentando abrir o estado para mais cassinos e outros jogos. 

Quase todo ano ocorre uma batalha política na capital do estado, Tallahassee, sobre a expansão do. A aprovação da legislação, que veio durante uma sessão especial, é vista como uma grande vitória do governador DeSantis. Entre os locais no território americano que tentar extrair vantagens do crescimento dos jogos de aposta online e esportivos, o estado da Flórica parece se destacar. Legisladores e analistas dizem que DeSantis empurrou agressivamente a ampla revisão das leis estaduais de jogo e negociou pessoalmente com a tribo Seminole. 

De acordo com o pacto de 74 páginas, negociado entre DeSantis e Marcellus W. Osceola Jr., presidente do Conselho Tribal Seminole, a tribo Seminole também teria benefícios. Ela teria direitos exclusivos a uma ampla gama de jogos de cassino e esportes em troca de bilhões de dólares em pagamentos ao estado. Foi aprovado no Senado estadual 38 para 1 terça-feira (18) antes de ser aprovado na Câmara 97 para 17 quarta-feira (19).

Em 2018, quando foi eleito governador do estado, quase 70% dos eleitores da Flórida aprovaram uma emenda dizendo que os eleitores, e não os legisladores, precisavam aprovar qualquer expansão do jogo de cassino no estado. DeSantis se opôs à emenda, portanto a aprovação da legislação e a assinatura do governador provavelmente configurarão uma batalha legal sobre a constituição do estado.

Fonte: The Washington Post

Relacionadas