De olho no lucro dos sul-americanos, Brasil se movimenta para aprovar jogos

Cassino
De olho no lucro dos sul-americanos, Brasil se movimenta para aprovar jogos

De olho no lucro dos sul-americanos, Brasil se movimenta para aprovar jogos

O Brasil é um dos poucos países no mundo em que as apostas esportivas e os jogos ainda não são legalizados. No entanto, o mercado de cassinos pode ajudar a aquecer a economia do país que anda abalada ultimamente.  Essa tem sido a discussão atual entre parlamentares que são a favor da regulação dos jogos no Senado.  

De acordo com dados do IBGE, o Brasil só começará uma verdadeira recuperação da economia em meados de 2022. Desta forma, seria interessante buscar alternativas que possam vislumbrar dias melhores. Ao contrário do que muitos pensam, os cassinos não se restrigem apenas a Las Vegas. Centenas de lugares no mundo movimentam esse mercado de forma responsável, o que promove aquecimento da economia.  

Na América do Sul, por exemplo, o Uruguai é um dos principais destinos onde as apostas são liberadas. Em território uruguaio, a regulamentação da prática trouxe um lucro aproximado de 212 milhões em 2018, de acordo com Javier Chá, chefe do Conselho Uruguaio de Cassinos. Atualmente, são mais de 4 mlhões de estrangeiros que escolhem o país como roteiro para jogos. Dentre estes, os brasileiros representam 50% do faturamento dos cassinos. Só em 2017, aproximadamente 500 mil brasileiros visitaram o local a fim de se divertir com jogos.  

Na Argentina, o mercado também atinge uma crescente. Na cidade de Misiones, por exemplo, existem cerca de 11 empreendimentos do ramo. Mendoza e a região próxima à Cordilheira dos Andes também contam com ambientes próprios para os jogos. A liberação de apostas em outros países também fez com a Bolívia se voltasse ao setor. Nos últimos anos, o país teve um crescimento significativo na economia, com média de 4,3%. Desta forma, os números mostram como o turismo, alavancado principalmente pelos jogos, pode ajudar no desenvolvimento econômico de países subdesenvolvidos.  

Exemplos de que isso é possível passam também pelo Chile. No país, os cassinos regulamentados tiveram alta de 14,3% em relação ao ano anterior, principalmente devido aos diversos incentivos e treinamentos para agentes do setor.  

Na Colômbia, o incentivo à construção de hoteis em pequenas cidades, além da aprovação da alíquota especial de 9% sobre a renda, impulsionou um crescimento de 35,8%. Com isso, o governo faturou quase 4 milhões de visitantes entre janeiro e maio. Desta forma, enquanto os países vizinhos acumularam crescimento econômico, o Brasil apresentou queda de 3,6 em 2016. No ano seguinte, o avanço girou em torno de 1%, mas foi pouco significativo. Vale ressaltar que os países em expansão no ramo possuem diferentes abordagens na administração pública, mas tem em comum a legalização dos jogos e, consequentemente, as contribuições econômicas que surgem com a medida.  

Na Europa, os jogos são bastante populares. No continente europeu, a liberação dos jogos é totalmente regulamentada, a fim de garantir a segurança dos jogadores e compater a corrupção. Além disso, os governos costumam aplicar regras de organização a estabelecimentos e atua também no controle do jogo patológico.  

Com todo esse cuidado, os jogos de cassino estão presentes em vários lugares do continente. Portugal, por exemplo, legalizou a prática e reverteu lucros em políticas públicas para melhora da segurança e da infraestrutura. Nos três primeiros meses de 2018, 11 casas de jogos já renderam ao governo 75,8 milhões de euros em receitas.  

Na França, por sua vez, existem 190 cassinos espalhados pelo país. Recentemente, até Paris se rendeu ao encanto das apostas. A cidade abriu espaços como "clube de jogos" que disponibilizam pôquer, bacará e bilhar, mas ainda não autorizam os clássicos como roletas blackjack e caça-níqueis. Senado discute liberação dos cassinos no Brasil.   

De olho no lucro que outros países estão obtendo com os jogos, o Senado brasileiro se movimenta para aprovar os cassinos no território nacional. Embora ainda não seja uma prática regulamentada, atualmente, R$4 bilhões são movimentados por ano aqui no país, principalmente através de sites estrangeiros.   Os projetos de lei que visam a legalização dos jogos e apostas no Brasil são discutidos em Brasília há algum tempo. Agora, o  projeto de lei (PSL 186/2014), que visa a liberação de jogos como bingos, apostas esportivas e outras modalidades, está pronto para ser votado pelo Senado.  

Foto: Getty Images

Relacionadas

Novo golpe ao jogo clandestino de Buenos Aires
Cassino

Novo golpe ao jogo clandestino de Buenos Aires

O jogo clandestino em Buenos Aires continua a proliferar e as autoridades continuam ativas contra ele. As autoridades provinciais realizaram uma nova operação contra o jogo clandestino e prenderam três pessoas em Buenos Aires.