Bruno Covas (PSDB) em missão comercial nos EUA

Cassino
Bruno Covas (PSDB) em missão comercial nos EUA

Bruno Covas (PSDB) em missão comercial nos EUA

Em recente roadshow nos Estados Unidos para apresentar o Plano Municipal de Desestatização Paulistano (PMD), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) manteve contato com cerca de 60 executivos de empresas e fundos de investimentos do setor de hotelaria, entretenimento e infraestrutura. Bruno fez apresentações ao mercado de investimentos norte-americano nas cidades de Las Vegas, no estado de Nevada, e Los Angeles, Califórnia.

Entre os ativos municipais em processo de concessão e privatização estão o Complexo do Anhembi, o Pacaembu, Terminais de Ônibus, Mercados Municipais e Parques, como o Ibirapuera.

Bruno Covas reuniu-se com Chuck Steedman, COO da AEG (Anschutz Entertainment Group), um dos maiores grupos comerciais internacionais de esporte e entretenimento, que faz a gestão de mais de 100 arenas desportivas pelo mundo e tem como objetivo a expansão dos negócios em novos mercados.

O empresário Sheldon Adelson, do Las Vegas Sands Corporation, dono do cassino The Venetian e de uma fortuna estimada em 43 bilhões de dólares, mostrou interesse pelo projeto de privatização do Anhembi. Ele tem visitado o Brasil com frequência em busca de possíveis locais para investimentos em cassinos integrados a resorts, caso o jogo venha a ser legalizado no país.

Além dos grupos dos Estados Unidos, há ainda empresas europeias, argentinas e uruguaias de olho no país. A legalização dos cassinos, porém, é um assunto cercado de polêmica no Brasil. Muitos grupos criticam a proposta de legalização argumentando que o jogo pode levar à lavagem de dinheiro, à criação de organizações criminosas e ao vício. Do outro lado, o próprio governo já se convenceu de que a legalização dos cassinos vai ajudar no desenvolvimento da economia.  

Foto: Getty Images

Relacionadas

Licitação de resort integrado em Osaka
Cassino

Genting foi selecionada para licitação de RI em Osaka

Genting umas das três selecionadas para licitação de resort integrado em Osaka. A concessão do RI será de 10 anos, com um período de exclusividade de 7 anos. O lugar planejado para o RI tem 49 hectares no noroeste da ilha artificial de Yumeshima, que também é onde a Expo Mundial de Osaka-Kansai de 2025 será realizada.