Bancada evangélica mostra resistência aos cassinos no Rio de Janeiro

Cassino
Bancada evangélica mostra resistência aos cassinos no Rio de Janeiro

Bancada evangélica mostra resistência aos cassinos no Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, sonha em construir um cassino na zona portuária da cidade, porém não obtém o apoio dos parlamentares evangélicos para a aprovação dos cassinos. Além do prefeito, Crivella é bispo e sobrinho do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo. No entanto, apesar de seus contatos, os parlamentares disseram que vão contra os projetos de lei, um de 1991 que regulamenta os jogos de azar no Brasil está pronto para ser votado para ser votado no plenário da Câmara e o outro, de 2014, aguarda sua vez no Senado.

O time de Crivella estima que, se o Brasil voltar a girar as roletas, o turismo pode injetar R$ 27 bilhões por ano no Estado do Rio sozinho. Já o país arrecadaria R$ 58 bilhões em tributos, o equivalente a dois orçamentos anuais do Bolsa Família. 

 As bancadas evangélica e católica resistem e argumentam que os cassinos e as apostas vão contra seus valores religiosos. Por esse motivo, eles não apoiarão a legalização de cassinos no Rio de Janeiro. Assim, a proposta está em perigo. Sem a aprovação de um deles, Crivella pode dar adeus à implantação de uma estrutura que atrairá milhões de turistas e bilhões de reais ao país, segundo ele defende.

Ler Mais

Relacionadas