Mercado brasileiro de apostas esportivas em alta

Apostas Esportivas
Mercado brasileiro de apostas esportivas em alta

Mercado brasileiro de apostas esportivas em alta

O potencial do mercado brasileiro de apostas é indiscutível. A atividade movimenta cerca de 2 bilhões de reais por ano, cenário que deve ser ainda mais farto com a iminente regulamentação. De acordo com um estudo recente da Fundação Getúlio Vargas, o mercado das apostas esportivas no Brasil, uma vez legalizado, pode movimentar até R$ 10 bilhões por ano.

Atualmente, brasileiros utilizam sites estrangeiros especializados para que possam realizar suas apostas. Alguns domínios até operam em português, mas estão hospedados em países onde a modalidade é legalizada. Lorenzo Caci, diretor de negócios e parcerias estratégicas da Sportradar, empresa multinacional especializada em dados esportivos, esteve no Brasil na última semana para participar de reuniões que debateram o futuro do mercado de apostas no país. Nas redes sociais, o executivo destacou a paixão do brasileiro, de uma forma geral, pela atividade.

- De volta de 2 dias de intensas e interessantes reuniões no Brasil! Você pode sentir a paixão por apostas esportivas! Uma indústria já está lá, mas ainda está para ser criada – publicou Lorenzo em sua conta no Linkedin, ressaltando que já existe uma indústria de apostas esportivas funcionando no Brasil, mas a regulamentação é necessária para que o país possa receber investimentos na área.

O diretor da Sportradar disse ainda que o Brasil está entre os cinco maiores mercados de apostas esportivas do mundo. Com a promulgação da lei que criou a modalidade de apostas por quotas fixas no país, no fim do ano passado, resta apenas a criação de um marco regulatório para que a atividade possa fluir de maneira correta.

Já é perceptível um movimento de entrada de empresas relacionadas ao setor no mercado brasileiro. Neste início de ano, o Fortaleza se tornou o primeiro clube do país a fechar patrocínio com uma marca de apostas. A NetBet firmou acordo com o Leão do Pici.

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Relacionadas