Flórida: tribo suspende app de apostas esportivas

Flórida: tribo suspende app de apostas esportivas

Após ter sofrido sua última derrota legal em um caso que interrompeu uma expansão massiva do jogo de apostas esportivas em toda a Flórida, a tribo Seminole encerrou seu aplicativo de apostas esportivas online neste sábado último (4). A informação foi divulgada pela Associated Press.

Segundo a tribo, as apostas em seu aplicativo Hard Rock Sportsbook serão interrompidas temporariamente como resposta a uma decisão do tribunal federal de apelações que rejeitou seu pedido para permitir que as apostas continuassem enquanto buscava um recurso. 

A decisão do Tribunal de Apelações dos Estados Unidos para a Região do Distrito de Columbia foi tomada na sexta-feira (3) e segue a decisão de um tribunal inferior de bloquear um acordo entre a Flórida e os Seminoles para permitir apostas esportivas online. Este acordo violaria uma regra federal que exige que a pessoa esteja fisicamente em terras tribais quando estiver realizando suas apostas. 

Ainda de acordo com a AP, a ação foi movida por proprietários de cassinos não pertencentes a tribos indígenas na Flórida. Através da ação, eles contestaram a aprovação do negócio pelo Departamento do Interior dos EUA, que supervisiona as operações tribais de jogos de azar.

As apostas neste aplicativo estavam sendo realizadas há pouco mais de um mês. Segundo a AP, o programa agora exibe uma mensagem aos clientes de que suspenderá temporariamente as operações na Flórida. Um porta-voz da tribo se manifestou sobre o assunto e disse que os saldos das contas serão reembolsados ​​conforme solicitado e que vai defender na justiça a validade do acordo com o estado.

Uma decisão da Suprema Corte americana em 2018 legalizou as apostas esportivas no país. Este acordo havia feito da Flórida o último estado a legalizar o jogo de apostas esportivas. Cerca de metade dos estados e o Distrito de Columbia legalizaram as apostas em esportes de alguma maneira.

A decisão do tribunal de primeira instância, que veio no final do mês passado, também impede a tribo de adicionar roleta e dados aos seus cassinos na Flórida.

O acordo com a tribo Seminole havia sido elaborado pelo governador republicano da Flórida, Ron DeSantis, no início deste ano e previa que o estado deveria receber US$ 20 bilhões nos próximos 30 anos.

Fonte: Associated Press